Arquivo da categoria: Blog

O direito de fotografar

O direito de fotografar

Você acha realmente que o Brasil é um Estado democrático de direito? Pois é, eu me faço essa pergunta toda vez que vejo um fotógrafo ter cerceado o seu direito à fotografia. Acho que os fatos que descreverei a seguir já aconteceram com todos os fotógrafos que estão lendo este artigo, se não idênticos em teor, muito parecidos.

Hoje, estávamos realizando uma produção em uma praça pública (e volto a repetir, pública) em uma cidade aqui da região. A produção envolvia duas pessoas (contando eu) e uma motocicleta. Não mais do que cinco minutos após o início dos cliques, fomos abortados por uma dupla de policias militares solicitando nossa saída da praça.

Questionamos o por que, e imediatamente fomos informados que uma pessoa ligada à prefeitura da cidade, pessoa essa responsável por “cuidar” da praça, havia solicitado junto à PM nossa retirada do local. Dissemos então que estávamos ali realizando um trabalho e argumentamos que tal ato não gerava degradação, sujeira, incomodo aos usuários, nem nada que pudesse atrapalhar a vida cotidiana da praça. A única alteração no curso normal do dia era a curiosidade desapertada de quem passava pó lá, já que a motocicleta era espetacular.

Com todos os argumentos apresentados, fato que por si só que seria completamente dispensável, lembrando que o local era público e nossa atitude não era depreciativa com relação a ele, fomos informados pelos policiais que poderíamos ficar por ali durante 15 minutos, tempo esse suficiente para fazer o que eu queria.

No entanto, saímos de lá com o pensamento de estarmos sendo roubados. Por que roubados? Ora, o meu, o seu, o nosso dinheiro (em forma de impostos pagos) é que financia a construção e manutenção de qualquer local público. O meu, o seu, o nosso dinheiro é que paga os salários de qualquer agente público. Então de maneira direta, eu como cidadão, sou dono de um pedacinho daquele local, assim como todos os outros cidadãos de bem que pagam suas contas em dia.

Essa não foi a primeira vez que fui barrado ou abordado por seguranças e policiais os quais tentaram impedir a minha fotografia, mas posso garantir também que não será a última, a menos que realmente não vivemos em um Estado democrático de direito.